Home / Equipe

Equipe

Joyce Pais

Perfeccionista por natureza e jornalista por escolha. Fã de David Lynch, Pedro Almodovar, Alfred Hichcock e Marilyn Monroe, a ideia de criar o Cinemascope se deu da vontade de compartilhar suas opiniões, estimulando a interação e o debate entre os admiradores da leitura, escrita e, é claro, dos filmes.

 

 

 

 

MagnoMagno Martins

Magno Martins é Mineiro, Produtor Multimídia, Gestor da Revista Cultive, blogueiro (Blog do Magnno Martins,  blog segundo colocado no Prêmio Top Blog Brasil 2012, na categoria Comunicação e Marketing), co-escritor e poeta (nomeado e reconhecido no Prêmio Poetize 2013). No Cinemascope, é responsável pelos Podcasts Just Push Play, escreve críticas sobre alguns filmes e contribui também para as Redes Sociais. Na horas vagas curte: cinema, fotografia, seriados, música, poesia, freelas, mídias sociais, marketing, natação, nerd, pizza e cerveja com os amigos.

 

 

Ana Carolina Diederichsen copy

Ana Carolina Diederichsen

Radialista, apertadora de botões convicta, mas com algumas ideias na caixola. Trabalha em televisão, mas não se deixou corromper pelo lado negro da força. Gosta de Cinema, arte, bichos, pijamas e unicórnios. Adora boas historias e tem fixação pela imagem. Intensa e dramática. Dizem que é nerd, mas não perde um blockbuster por nada.

 

 

 

 

diego copy

Diêgo Araújo

Técnico em Agropecuária, estudante de Letras (Universidade de Pernambuco) e Engenharia Agronômica (Universidade do Estado da Bahia). Desde criança nutre um amor incondicional por livros, filmes e seriados dos mais variados gêneros, mas sempre foi atraídopor obras de suspense, terror, ficção científica e drama. Fã dos filmes de Peter Jackson, Tarantino, David Fincher e Guillermo del Toro, tem como atores preferidos a africana Charlize Theron e o teuto-irlandês Michael Fassbender.

 

 

DomitilaDomitila Gonzalez

Domitila Gonzalez é atriz e jornalista e dedica seu tempo livre a seus diretores favoritos. Adora clássicos, é fã incondicional de preto-e-branco, mas não abre mão das cores de Almodóvar.

 

 

 

 

 

1380017_604686069570360_384567293_n copy

Fausto Fernandes

Jornalista e aspirante a cineasta. Fortemente inspirado por Wes Anderson, Woody Allen, Lars Von Trier, Sofia Coppola e outros tantos. Desde que se conhece por gente, gosta de um bom filme e a vontade de atuar na área o fez se mudar para Los Angeles, onde respirou cinema por 2 anos. E claro, não dispensa uma cervejinha.

 

 

 

eu copy

Felipe Teixeira

Estudante de jornalismo na UFRJ, estagiário da Netflix e amante da cultura pop, principalmente quando o assunto é um anel do poder ou uma ilha misteriosa. Curte o Peter Jackson, Alfonso Cuarón, David Fincher e o J.J. Abrams e também ama uns bons blockbusters.

 

 

 

 

 

FredericoFrederico Cabala

Nasceu em Itabuna (BA) e se deslocou pra estudar jornalismo em Viçosa (MG), onde tomou gosto pelo cinema. Nos gêneros de ficção, tem como diretores favoritos Woody Allen (Hannah e suas irmãs) e Juan José Campanella (O filho da noiva). É fã do cinema documental brasileiro de Eduardo Coutinho (Cabra marcado para morrer) e João Moreira Salles (Santiago). No mais, é desses que penam pra escrever bios.

 

 

 

jenilson copyJenilson Rodrigues

Aficionado por música, por rádio e por várias formas de arte, dentre elas o cinema, coleciona discos, filmes e livros. Fã de filmes surpreendentes, estilo “nó na mente” como os de Ingmar Bergman, David Lynch, Michel Gondry e Spike Jonze, e da violência irônica de Tarantino. Nascido e criado em Minas Gerais, cruzeirense desde criança, se formou em Comunicação Integrada na Puc Minas e tem grande apreço por shows musicais e boas conversas, melhor ainda se forem sobre cinema.

 

 

Livia Fioretti

Se o cinema é uma forma de expressão, é por meio dele que vejo o mundo. Sou formada em publicidade, mas fui criada desde pequena nas salas dos mais variados circuitos da cidade da garoa. Questionadora como Woody Allen, tenho um humor que mistura Tarantino com Kubrick – além de ser completamente apaixonada pelo mundo pastel de Wes Anderson, não abro mão do toque sombrio de Tim Burton, nem do olhar de Jeunet.

 

 

 

MariliaMarilia Bacci

Brasileira, com uma pitada de curry indiano. Fotógrafa; cinéfila, com preferências; amante de comida e de Shahid Kapoor e Madhuri Dixit.

 

 

 

 

 

PauloPaulo Pereira

Natural de Porto Ferreira, interior de São Paulo, é bacharel em História-América Latina pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) e mestrando em História pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Cinéfilo assumido, iniciou sua paixão pela sétima arte após assistir aos grandes clássicos do cinema estadunidense. A partir de um olhar crítico, busca analisar a estética, a qualidade técnica, a posição político-ideológica dos autores (roteiristas, produtores e cineastas) e a visão sócio-política existente no mercado cultural cinematográfico.

 

 

RafaelRafael Ferreira

Nascido no interior de Goiás, criado assistindo desenhos animados e acompanhando seu pai nas sessões de filmes de terror tarde da noite no casarão assombrado onde moravam. Se sentiu realmente atraído pela sétima arte ao vislumbrar e acreditar que cientistas realmente haviam criado dinossauros para o filme Jurassic Park. Após se formar em Publicidade e Propaganda, participou de cursos voltados para a área de cinema, incluindo direção com José Mojica Marins (o Zé do Caixão), Roteiro, e Animação, cuja contribuição para a formação de profissionais neste último tornou-se seu objetivo, prestando serviço monitorando alunos durante o curso que auxilia. Divide sua paixão por cinema com a música, sua presença é confirmada em shows da Tarja Turunen, Epica, e Xandria. Filmes preferidos: Três Homens Em Conflito, O Exorcista, O Estranho Mundo De Jack.

SttelaSttela Vasco

Sttela, 22 anos, paulistana e jornalista. Comecei a gostar de cinema ainda criança, quando ia com o meu avô nas sessões à tarde assistir todos os filmes possíveis em um único dia. Fã de romances com velhinhos, filmes sobre gastronomia e Charles Chaplin. Viciada em livros, animações e chocolate. Escritora incubada, pretendo algum dia lançar um dos meus vários livros inacabados.

 

 

 

VeronicaVerônica Petrelli

Formada em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já trabalhou em duas assessorias de imprensa e já foi produtora de conteúdo de uma editora especializada em publicações customizadas para empresas. Em março de 2009, iniciou o seu trabalho como repórter do Oclumência, o maior site brasileiro de notícias sobre a saga Harry Potter, tendo inclusive feito uma cobertura especial do parque Mundo Mágico de Harry Potter (em Orlando) para o website. No que condiz ao cinema, ela é bastante eclética, vertendo principalmente para os gêneros de aventura, suspense e comédia. Adora histórias com o roteiro inteligente e perspicaz, principalmente aquelas que possuem um final marcante e inesperado. Dentre suas preferências estão diretores mais contemporâneos, como Christopher Nolan e David Fincher.

 

Felippe

Felippe Gofferman

Aspirante a Diretor, roteirista e eterno estudante de cinema, é amante da sala escura e tem o Maracanã como uma segunda casa. Tiete de Woody Allen, Kurosawa, Scorsese e Chan-Wook Park, mantém uma eterna dívida com Walter Salles por ter sido apresentado à música de Jorge Drexler através de Diários de Motocicleta (2004).



Guilherme
Guilherme Franco

Uma mistura de Wes Anderson, Lars Von Trier, Coutinho e Godard. Videomaker, futuro jornalista e diretor, ama filosofar e repensar como produtos artísticos seriam de outra forma. Vegetariano e corredor, a cada dia tenta se acostumar mais com essa sociedade que vive de utopias.






Juliana MangorraJuliana Mangorra

Jornalista, atriz e apaixonada pela sétima arte. Adora os filmes clássicos, mas não dispensa as novidades do mundo do cinema. Gosta de música, livros, teatro, encontrar os amigos e claro, ver um bom filme. Fã de Audrey Hepburn, Charles Chaplin, Pedro Almodóvar e dos suspenses de Alfred Hitchcock.

 

 

 

Felipe MendesFelipe Mendes

Carrega consigo a bonança do sertão nordestino e a loucura da metrópole paulistana. Gosta de acreditar que a felicidade é questão de querer. Admirador declarado das obras de Krzysztof Kieslowski. Imagina que o cinema representa a arte de apaixonar-se em movimento, 24 vezes por segundo. Prefere aqueles que se arriscam, que se emocionam, seja por amor ou pela dor. Sabe que a trajetória na terra não é como um filme de Frank Capra, mas acredita que o cinema é refúgio e inspiração para a vida.