Autor: Eduardo Ferrarini

Sobre

Eduardo Ferrarini

Amante e estudante de Cinema. Aspirante a cineasta. Apreciador de música, livros, séries, pinturas, video-games, quadrinhos, da vida e das pessoas que a cercam.

O Insulto

Não são poucas as ficções ou documentários que se concentram em explorar as nuances sociais e políticas do Oriente Médio, já que o complexo e complicado contexto histórico é responsável por trazer uma série de conflitos, discussões e sujeitos difíceis de serem categorizados com simplismos ou sínteses e que cujo emaranhamento de narrativas e situações é um vasto material a ser explorado nas artes. Portanto, num local com tamanha carga política, dada por implicações religiosas ou disputas de poder, qualquer indivíduo, por mais alheio ao mundo e da crise em que seu país se encontra, ele é passível de...

Ler Mais

Três Anúncios Para um Crime

Durante toda a projeção de Três Anúncios Para um Crime, o diretor e roteirista Martin McDonagh parece caminhar por um perigoso terreno que poderia ter custado ao filme uma distinção própria, já que em muitos momentos a narrativa flerta com o drama policial cheio de subtextos sociais, como também com a total comédia de humor negro, assim correndo o risco de se tornar descaracterizado. Por talento do cineasta e das belíssimos atuações de seu elenco, todos os elementos presentes no filme ornam de uma maneira muito única e cheia de personalidade, tornando-o totalmente original e surpreendente. Sendo ágil em...

Ler Mais

Me Chame pelo Seu Nome

Quando Olivier, personagem vivido por Armie Hammer, está sentado observando ao lado de Sr. Perlman, interpretado por Michael Stuhlbarg, uma série de imagens contendo peças de esculturas encontradas no mar, o professor comenta do fascínio em sentir ao reparar que todas aquelas esculturas apresentam traços curvilíneos humanamente impossíveis de possuírem, demonstrando nos artistas daquela obra uma busca de uma beleza inalcançável, o retrato de algo impossível de ser atingível. O vigor da arte é ressaltar as emoções humanas e transmiti-las de uma maneira sensitiva e que permita o observador/espectador sinta também, e o paralelo mais belo que Me Chame...

Ler Mais

Corpo e Alma

Essencial tanto em humanos como em animais, a capacidade de conexão sexual e emocional é a razão óbvia de espécies se perpetuarem durante toda a História e existirem atualmente. O ser humano é tido como o único com autoconsciência e capacidade de nutrir empatia, embora algumas pesquisas sugerem o contrário e certos animais também compartilham dessa habilidade. Mas é exclusivo nas relações humanas criarmos laços emocionais, projetarmos experiências e sentimentos em um próximo, colocarmos um significado especial para a fala do outro, o contato físico, o sexo, a união e o surgimento de um bebê com aquele indivíduo. As...

Ler Mais

Assassinato no Expresso do Oriente

Numa preferência pessoal, sempre fui mais fascinado pelos mistérios desvendados pelo detetive Hercule Poirot, personagem criado por Agatha Christie, do que no detetive mais famoso de todos, Sherlock Holmes. Se nos livros com Sherlock, como O Cão dos Baskerville, acabávamos ficando sem a presença do protagonista em boa parte do livro para depois ele surgir já com soluções, os casos de Poirot permitiam que, não só ficássemos junto a ele, como os elementos com a resposta do crime já estavam presentes na trama, assim sendo resultado da inteligência de Poirot e não soando quase como um superpoder, como soa...

Ler Mais