“E se fosse uma filha descrever o mundo para um pai”, Cristiane Oliveira e Marat Descartes falam sobre Mulher do Pai

Por Eduardo Ferrarini Trilhado pelo festival de Berlim no programa Generation 14plus, angraciado com três prêmios no Festival do Rio (Direção; Atriz Coadjuvante, por Verónica Perrotta; e Fotografia) e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (Prêmio da Abbracine), Mulher do Pai, primeiro longa-metragem da diretora gaúcha Cristiane Oliveira (que carrega dois curtas-metragens, Messalina e Hóspedes), conta a história de uma filha, Nalu, que mora com sua avó Olga e seu pai cego Ruben, numa pequena vila que fica na fronteira entre o Brasil e o Uruguai. Após a morte súbita de Olga, Nalu e Ruben se veem a...

Ler Mais