Author: jenilson

Sobre

Jenilson Rodrigues

Gosto de cinema. Cheio de manias e vícios em músicas, filmes e gente estranha. Curto bons shows musicais e boas conversas, melhor ainda se forem sobre cinema. Follow me.

No ritmo de A Star is Born

Em um ano que chegaram aos cinemas filmes sobre lendas da música como Freddie Mercury e Elza Soares, a gente ganhou um bom filme e uma trilha sonora cheia de energia para A Star is Born. Confesso que fui fisgado pela música, mais uma vez. Estava encarando a possibilidade de ir ao cinema de coração aberto, e depois de alguns adiamentos, ouvi La Vie En Rose na voz da Lady Gaga e soltei logo um: queeee isso! É ótimo ver e ouvir em 2018 essa celebração de lendas da música, ainda mais com essa maravilhosa versão pra canção de...

Ler Mais

Precisamos falar sobre a trilha sonora de Basquiat

Há 30 anos vivemos num mundo sem Basquiat e há 22 chegava aos cinemas Basquiat – Traços de Uma Vida (1996). Eu cheguei no Cinemascope em 2013 e um dos meus primeiros posts foi sobre as artes plásticas no cinema. Além do filme do diretor Julian Schnabel, esse especial ainda contava com textos de filmes sobre a vida de Picasso, Frida, Modigliani, Renoir e Vermeer. Me reconectei com Basquiat graças a mostra Jean-Michel Basquiat – obras da coleção Mugrabi, exposta no CCBB, em Belo Horizonte. Revirando o baú do Cinemascope e a discoteca de trilhas inesquecíveis, veio à tona...

Ler Mais

As pérolas do Paraíso Perdido

Dê o play na trilha de Paraíso Perdido já de cara pra ler o post curtindo uns sons que vão fazer você sentir como se tivesse uma bolacha das boas girando na vitrola. Talvez ao reconhecer a vibe brego romântica você tenha se lembrado de um certo baile que rolava até há uns anos atrás por bares e casas de shows em todo o país. É, aquele mesmo, o Baile do Baleiro. Não é coincidência não, a direção musical de Paraíso Perdido é do Zeca Baleiro. A trilha percorre todo o filme de Monique Gardenberg fazendo um paralelo com...

Ler Mais

Hereditário

O cenário perfeito: ao contrário da última vez que fui ao cinema pra ver um suspense – Um Lugar Silencioso (2018) – com um sujeito que não calava a boca sentado na cadeira de trás, dessa vez a sala estava quase vazia, 10 pessoas esperando por um filme que não dava nem pistas do que ia rolar. Acreditem, o trailer (felizmente) entrega muito pouco. O jogo de – poucas – luzes em cena contrastado com pequenos efeitos luminosos e sonoros se misturava aos poucos ruídos e a baixa luz da sala não tão grande assim, mas que ficou enorme...

Ler Mais

O Paradoxo de Neil Young, para ouvir

Something new is growing Pegando carona na crítica do Cleiton, aproveitei a oportunidade pra trazer pra Trilhando mais algumas palavras sobre Paradoxo, e é claro, a música de Neil Young + Promisse of the Real que embala cada momento do filme dirigido por Daryl Hannah. Assinada por Neil Young, a trilha move o filme que por sua vez move a trilha num ciclo infinito de sintonia entre imagem e som. O ritmo vai conduzindo cada frame, cada ruído, cada cena e cada acorde de Paradoxo. Início, meio e fim se confundem nas cordas do violão e da guitarra de...

Ler Mais