Autor: Rafael Ferreira

Sobre

Rafael Ferreira

Nascido no interior de Goiás, criado assistindo desenhos animados e filmes de terror. Formado em Publicidade e Propaganda, divide sua paixão por cinema com a música, e a arte da animação.

Até Que A Sbørnia Nos Separe

Por Rafael Ferreira Em 2016, O Menino E O Mundo, do diretor brasileiro Alê Abreu, concorria ao Oscar de Melhor Animação. A torcida do lado de cá foi grande, mas infelizmente não foi dessa vez que o Brasil levou uma estatueta para casa, mas isso tem um lado positivo, mostra como a animação brasileira está ganhando seu espaço, e não só isso, mas a animação independente também. 2017 marca os 100 anos de animação no Brasil, e estou aqui para falar de um destes representantes, Até Que A Sbørnia Nos Separe (2013), do diretor gaúcho Otto Guerra, que foi...

Ler Mais

Peur(s) Du Noir

Por Rafael Ferreira O público médio está acostumado com a animação voltada para crianças, eu não o culpo, afinal essas são as animações que chegam aos cinemas comerciais no Brasil, mas o que não chega aos cinemas pode ser mais interessante, uma corrente disso são as animações de horror. Sim, isso existe, com alguns representantes bem conhecidos do grande público,  como A Casa Monstro (2006), Coraline (2009), e Paranorman (2012), Over The Garden Wall (2013) que eu vejo como uma forma de introdução ao mundo do horror para os pequenos, enquanto existem outros mais intensos, e que passam longe...

Ler Mais

A Casa das Almas Perdidas

Por Rafael Ferreira O que está acontecendo com as crianças de hoje? Nenhuma delas gosta de filmes de terror? Preferem Carros, Frozen* e Alvin e os Esquilos!? Quando criança, meus filmes favoritos eram Brinquedo Assassino, Cemitério Maldito, Sexta-Feira 13, A Árvore Da Maldição, O Exorcista, A Mosca, O Predador, e por aí vai… Ah, detalhe: quando criança, eu morava numa casa assombrada. 😮 Minha mãe conta algumas coisas que aconteciam na casa em que morávamos na época em que eu nasci: vultos, panelas sendo jogadas, barulho do chuveiro ligado, mas quando ia lá para fechar, estava tudo seco; e...

Ler Mais

Roar

Por Rafael Franco Em cartaz no cinema – na época em que escrevo – está Quatro Vidas de um Cachorro (2017), que teve um marketing negativo, pois vazaram imagens de maus tratos a animais. Não é de hoje a controvérsia sobre a segurança dos animais nas telonas, existem muitas mentiras por trás de “nenhum animal foi ferido durante as filmagens”. Agora, e quando acontece o oposto? Como reagir quando os animais praticam maus tratos aos humanos durante um filme? Acredite ou não, este caso existe, trata-se de um filme chamado Roar (1981), e… acredite ou não, o marketing do...

Ler Mais