Author: thais-lourenco

Sobre

Thaís Lourenço

Historiadora e capricorniana. Acredita que o cinema é uma cápsula do tempo-espaço através da qual exercitamos a imaginação e empatia. Ama os efeitos de Méliès, as cores de Almodóvar, as viagens de Miyazaki e as brisas surrealistas.

Oscar terá mais seis brasileiras votando em 2019

Vale ser patriota em época de copa do mundo? Vale! Mas ontem, dia 25, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas do Oscar nos deu mais um, ou melhor, mais nove motivos para sentir orgulho de ser BR. Dos 928 novos membros votantes convidados de 59 países (um recorde da Academia), 9 são brasileiros e 6 são brasileirAs: a atriz Alice Braga (Cidade de Deus, Elysium), a produtora Vania Catani (O Filme da Minha Vida, O Palhaço), as diretoras Petra Costa (O Olmo e a Gaivota, Elena), Maria Augusta Ramos (O Processo) e Helena Solberg (Palavra Encantada), a montadora Karen...

Ler Mais

Matinta

Quem é daqui dos mato tem que ter muito cuidado com o encantado. Quem quer ter paz na vida não se mete com Matinta. Mesmo na morte a bicha é traiçoeira. Se responder o chamado dela, não tem reza que dê jeito. Ta com fardo de virar Matinta Diz a lenda Paraense/Amazonense que uma velha ronda as casas nas regiões das florestas e a noite transforma-se em um pássaro agourento, que espalha seu assobio agudo perturbando o sono das pessoas e assustando as crianças. Matinta, como é conhecida, só sossega quando o dono da casa, já farto do assobio,...

Ler Mais

Penas

Penas, curta-metragem de Paulinho Caruso e adaptado da obra homônima de Laerte Coutinho publicada na revista Chiclete com Banana em 1988, narra a história de um homem denominado no filme como “Novato” (Fabio Marcoff), que vai ao médico certo dia e descobre que a estranha protuberância em seu braço é uma pena nascendo dele mesmo. No princípio tive medo. Apesar do choque e do estranhamento inicial, segue normalmente com a sua vida de assalariado, redigindo relatórios. Com o passar do tempo, suas penas brancas crescem e vão tomando conta de seus braços, e começa a se acostumar com a...

Ler Mais

Festival Varilux 2018: Igualdade de Gênero, Censura e História

O Festival Varilux de Cinema Francês chega à edição 2018, mantendo tradições, como a Mostra de Realidade Virtual (desta vez com Masterclass com o cineasta Fouzi Louahem) e trazendo novidades (pela primeira vez curtas-metragens farão parte da programação e encontros profissionais junto ao LAB de escrita de roteiros também). Destinado à promover o cinema francês no Brasil, esse ano contou com a parceria do SESC e vai exibir em sua programação os filmes da mostra em 90 cidades, sendo que 30 delas são cidades menores, onde o cinema francês quando consegue chegar, chega com muita dificuldade, com centenas de...

Ler Mais

Conheça os premiados do 71º Festival de Cannes

Chegou ao final a 71ª edição do Festival de Cannes e teve protesto por mais oportunidades e igualdade para mulheres, teve filme brasileiro ganhando competição paralela e dando visibilidade à causa indígena, e teve Cate Blanchett como presidente de um júri formado majoritariamente por mulheres, é pra glorificar de pé. Cate Blanchett entregou o prêmio de Palma de Ouro Especial à Jean-Luc Godard pelo filme “Le Livre D’Image”. O Grande Prêmio do Júri ficou para “BlacKKKlansman”, de Spike Lee, e Nadine Labaki venceu a categoria de Prêmio do Júri com “Capharnaüm”. A Palma de Ouro, principal prêmio da noite, ficou...

Ler Mais