Home / Colunas / #5+1 / Dia das Crianças (pt.2)
destaque

Dia das Crianças (pt.2)

Por Aline Fernanda.

Essa é a segunda parte do meu #5+1 Dia das Crianças, escolhi mais seis filmes que marcaram a minha infância e de muitas das pessoas que conheço. Espero que se deliciem lembrando de bons momentos da infância de vocês. Espero que gostem!

Menino Maluquinho (1994)

Maluquinho (Samuel Costa) é tão levado quanto qualquer outro garoto de sua idade, esperto e brincalhão, ele nasceu em uma família que lhe dá carinho e permite realizar todas suas fantasias e diversões da infância. Às vezes apronta e toma sustos que fazem com que seus pais (Patícia Pillar e Roberto Bomtempo) precisem correr para acudir o filho. Maluquinho adora passar um tempo com seu avô passarinho (Luiz Carlos Arutin) e sua avó (Hilda Rebello). O menino tem altas aventuras e aprende coisas como a morte. O longa é baseado no livro do Ziraldo.

Jardim Secreto (1993)

A história que se passa no começo do século XX é da jovem Mary Lennox (Kate Maberly) que mora na índia com seus pais, que não lhe davam muita atenção. Seus pais morrem no país depois de um estouro de elefantes. Seis meses depois, Mary está em Liverpool, na Inglaterra, para viver com seu tio, Lord Archibald Craven (John Lynch). Em sua mansão Misselthwaite, onde atrás das pedras, madeiras e metal de sua construção estão muitos segredos e feridas.  A mansão é administrada pela Sra. Medlock (Maggie Smith), uma rigorosa e fria governanta quem é pouco flexível com os mimos de Mary. Mesmo passado dez anos, Lorde Craven não conseguiu superar a perda de sua mulher e para agravar a situação Colin Craven (Heydon Prowse) sofre de grave apatia, e nunca sai do seu quarto. Mary ao se ver mais uma vez sozinha decide explorar a propriedade e descobre um jardim abandonado e trancado, assim como ela. Junto com o filho dos serviçais da casa decide restaurar o lugar e assim consegue a atenção do primo. O trio quebra as regras da casa e se aventuram em um lugar cheio de magia.

Dennis, o pimentinha (1993)

Dennis (Mason Gamble) é o terror da vizinhança, mas seu alvo favorito é seu vizinho George Wilson (Walter Matthau). A mãe de Dennis Alice Mitchell (Lea Thompson), começou em um novo emprego e logo precisa viajar com seu marido Henry (Robert Stanton). Mas nenhuma babá quer tomar conta de Dennis por conta da sua fama, quem resolve ajudar os Mitchell é a senhora Martha Wilson (Joan Plowright), a esposa de George. O fato desencadeia várias situações engraçadas, quem não gosta muito disso é o senhor Wilson. Para o papel do Dennis foram para a audição 20 mil garotos e apenas 10 foram escolhidos para fazer um teste de encenação com Walter Matthau, o senhor Wilson.

Meu primeiro amor (1994)

Aos  11 anos, Vada Sultenfuss (Anna Chlumsky) é obcecada pela morte, afinal se sente culpada pela morte de sua mãe, que morreu no parto e pelo fato de seu pai Harry Sultenfuss (Dan Aykroyd) ser um agente funerário que não lhe dá a devida atenção, por não entende-la. Para encarar tudo isso Vada tem um melhor amigo, Thomas J. Sennett (Macaulay Culkin) que é alégico a tudo. Paralelamente Vada se diz apaixonada pelo seu professor de inglês por Jake Bixler (Griffin Dunne). As aventuras dos dois amigos- do primeiro beijo ao adeus- fazem com que Vada entre no mundo da adolescência. O longa é embalado ao som de músicas dos anos 60 e 70 como “Wedding Bell Blues” (The Fifth Demension) e “Bad Moon Rising” (Creedence Clearwater Revival).

 

Os Batutinhas (1994)

Quando os meninos liderados por Batatinha descobrem que Alfafa, um dos mais respeitados membro de seu clube anti-garotas, está apaixonado por Darla. No o Clube dos Homens que Detestam as Mulheres, tem como premissa a “não pode existir nada que um menino deteste mais do que uma menina”, ele é considerado culpado e sentenciado esquecê-la. Porém com a chegada de um novo menino que ameaça o clube, pois vai competir na corrida de carrinhos e os batutinhas vão tentar impedi-lo disso. E ele entra numa disputa pelo coração de Darla com Alfafa.

 

Filme além dos clichês…

E.T. (1982)

Uma amizade vai se fortalecendo, e não é uma amizade comum, um garoto, Elliot (Henry Thomas) faz amizade com um extraterrestre que ficou sozinho na terra. E se engaja em protegê-lo de se tornar uma cobaia.

E.T. é considerado um dos maiores sucessos de bilheteria da história do cinema, foi o primeiro filme a ultrapassar os 700 milhões de dólares arrecadados. Foi derrubado depois de 11 anos por Jurassic Park em 1993. E hoje ocupa 34° posição entre os filmes mais bem sucedidos.

O filme foi relançado, em 2002, nos cinemas como parte da comemoração de seus vinte anos de lançamento. A nova versão contém cinco minutos de novas cenas que foram cortadas na versão original, além de novos efeitos especiais e remasterização digital em todo o filme. Os agentes do FBI tiveram suas armas substituídas por walkie-talkies, por considerarem inadequada a presença de armas em um filme infantil.

O rosto do E.T. foi moldado tendo como referência os rostos do poeta Carl Sandburg e do cientista Albert Einstein. Duas das crianças do filme, Erika Eleniak (Drácula 3000)  e Drew Barrymore (As Panteras), muitos anos depois chegaram a posar nuas para a revista Playboy americana. O ator Harrison Ford fez uma pequena ponta como diretor da escola de Elliot, mas Spielberg cortou todas as cenas que o ator aparecia porque seu personagem era dispensável. O comunicador que E.T. utilizava no filme foi criado pelo especialista em ciência e tecnologia Henry Feinberg e realmente funcionava.

Sobre Fernanda

Psicóloga, fotógrafa, paulistana, fã dos clássicos, suspense e animação, tem como ídolos os diretores Alfred Hitchcok e Tim Burton.
Comentários