Home / Colunas / Oompa-Loompa / Next Floor
NextFloor

Next Floor

Por Felipe Mendes

O canadense Denis Villeneuve é um dos diretores mais promissores da atual geração. Em seus últimos trabalhos, é possível constatar imensa qualidade técnica e um punhado de tramas intrigantes. Suas obras denotam o conflito moral dos homens em situações extremas. Após conduzir produções perturbadoras como Polytechnique e Incêndios, o cineasta desembarcou nos Estados Unidos e não decepcionou. Sem perder a essência, logo caiu nas graças do público mais rígido. Obras como Os Suspeitos, Homem Duplicado e, mais recentemente, Sicario: Terra de Ninguém, impulsionaram a carreira do cineasta a nível mundial. Villeneuve inova a cada projeto uma categoria – ao menos em solo americano – acomodada aos filmes de David Fincher.

Entretanto, antes de alcançar os holofotes da indústria cinematográfica americana, o cineasta já demonstrava aptidão através de obras como Next Floor (“Próximo Piso”, em tradução não-oficial), curta-metragem premiado no Festival de Cannes, em 2008. A experiência proposta pelo diretor apresenta um luxuoso banquete para onze convidados, servidos por uma dinâmica equipe através de um cardápio recheado com alegorias da mais fina classe. Ao som da vigorosa orquestra e do tilintar dos talheres, o assoalho começa a grunhir e ceder conforme a fartura, desencadeando uma série de acontecimentos bizarros. A notável filmografia do cineasta apresenta personagens imersos em trajetos obscuros, repletos de incertezas; não poderia ser diferente nesse curta aberto à inúmeras interpretações.

Assista na íntegra:

Sobre Felipe Mendes

Carrega consigo a bonança do sertão nordestino e a loucura da metrópole paulistana. Gosta de acreditar que a felicidade é questão de querer. Admirador declarado das obras de Krzysztof Kieslowski e devoto dos iranianos Jafar Panahi e Majid Majidi. Imagina que o cinema representa a arte de apaixonar-se em movimento, 24 vezes por segundo. Prefere aqueles que se arriscam, que se emocionam, seja por amor ou pela dor. Sabe que a trajetória na terra não é como um filme de Frank Capra, mas acredita que o cinema é refúgio e inspiração para a vida.
Comentários