Home / Colunas / Rosebud / Terra de Paixões
Terra de Paixões

Terra de Paixões

Por Joyce Pais

Em uma plantação de borracha na Indochina francesa (hoje conhecida como Vietnã), durante a estação das monções, o gerente da plantação de seringueiras e extração do produto Dennis Carson (Clarck Gable), uma prostituta chamada Vantine (Jean Harlow) e Barbara Willis (Mary Astor), a esposa do topógrafo e engenheiro Gary Willis (Gene Raymond) vivem um ardente triângulo amoroso (sem o conhecimento/consentimento de todos os envolvidos, obviamente). As duas, simbolizam dois opostos da mesma moeda. Enquanto uma é “mulher da vida”, a outra é a representação clássica da “bela, recatada e do lar”. Não à toa, Vantine se refere com desdém a ela como “Duquesa”.

Dirigido por Victor Fleming, que colocaria definitivamente seu nome na história do cinema anos mais tarde com O Mágico de Oz e …E o Vento Levou, Terra de Paixões (Red Dust; 1932) é baseado na peça homônima de 1928 de Wilson Collison e adaptado para o cinema por John Mahin (O Médico e o Mostro; Scarface: A Vergonha de uma Nação).

Na trama, Vantine, que se prostituía em Saigon, foi trazida para o local com promessas do funcionário de confiança de Dennis, Guidon (Donald Crisp). A partir daí, o caminho dela se cruza com o do bronco, porém, sedutor, gerente da plantação, adentrando um jogo de gato e rato, de provocações e respostas rasteiras. No auge dos seus trinta anos, Gable exala galanteios e consegue o que quer quando se trata de mulheres. Ele possui a expertise da vida na selva, exibe seus músculos em uma camiseta desgrenhada e, se preciso, até enfrenta um tigre. Já Harlow (por quem Marilyn Monroe nutria profunda admiração) protagoniza os melhores e mais espirituosos momentos do filme, com um desprendimento em cena marcante.

Realizado antes do Código Hayes ser implementado nos Estados Unidos, Terra de Paixões conta com cenas bastante ousadas, como a que sugere sexo entre Dennis e Vantine e que acontece extracampo, com um movimento de câmera que se descola e, posteriormente, fixa-se em um ponto da cena, como feito por Hitchcock em Ladrão de Casaca na tomada dos fogos de artifício, por exemplo.

Algo inimaginável de ser encarado com tamanha naturalidade hoje em dia é a forma como são tratados os funcionários-escravos, que levam chicotadas por serem considerados “indolentes”. Embora a personagem do criado renda alguns momentos cômicos, tal dinâmica é decorrentes do embate entre o “homem civilizado”, o americano explorador e o colonizado, supostamente selvagem.

Red-Dust

Cenas provocantes protagonizadas por Dennis e Vantine

Terra de Paixões_Red Dust

Quando Barbara chega na platação, o jogo muda completamente

Terra de Paixões é distribuído pela Obras-Primas do Cinema e pode ser adquirido AQUI

Você não sabia que…

– O filme é o segundo dos seis que Gable e Harlow fizeram juntos.

– Em 1953, Gable estrelou um remake de Terra de Paixões que recebeu o nome de Mogambo, com Ava Gardner no papel de Vantine e Grace Kelly no de Barbara.

–  A provocante cena de Harlow tomando banho no barril foi referenciada em Mademoiselle Dinamite (1933), também dirigido por Victor Fleming.

Sobre Joyce

Fundadora e editora do Cinemascope, jornalista, paulistana, fotógrafa, apaixonada por David Lynch, Pedro Almodóvar, Marilyn Monroe e café.
Comentários