Home / Críticas / Acima das nuvens
Cinemascope - Acima das nuvens

Acima das nuvens

Por Luciana Ramos

Maria Enders (Juliette Binoche) é uma atriz consagrada que, frente à morte do seu mentor, decide reencenar a peça que a deixou famosa. Na primeira versão, há vinte anos, ela interpretou Sigrid, uma jovem sedutora que conduz a sua chefe Helena ao suicídio. Agora, Maria vê-se do outro lado, encarnando a mulher que entra numa espiral de desespero ao apaixonar-se.

A atriz segue com a sua assistente (Kristen Stewart) para ensaiar a peça em Sils Maria, região remota dos Alpes, mas permanece relutante em relação ao papel. Entregando-se à personagem Helena, Maria descobre ter firmado sua persona artística muito baseado nas características de Sigrid. Por conta disso, entra em crise.

Nesse momento, ficção e realidade começam a se misturar, não só no sofrimento de Maria em ver muito de si em uma personagem que abominou durante tanto tempo como também pelo fato de a sua relação com a assistente tornar-se cada vez mais dúbia, levando a um embate entre as duas.

O filme desdobra-se em meio a tais questionamentos, pautando a sua tensão nos diálogos. Lento, gradual e introspectivo, Acima das Nuvens é uma obra com um quê de Ingman Bergman que, através dos questionamentos existenciais da sua protagonista, propõe um olhar sensível sobre a construção psicológica de um ator, ao mesmo tempo que dialoga com cultura popular atual e o cinema em tal conjuntura. Um longa interessante e complexo, ainda assim fluido, que vale a pena ser assistido.

*Crítica publicada originalmente como parte da cobertura da 38° Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

 

Cinemascope - Acima das nuvens posterAcima das Nuvens (Clouds of Sils Maria)

Ano: 2014

Diretor: Olivier Assayas

Roteiro: Olivier Assayas

Elenco Principal: Juliette Binoche, Kristen Stewart, Chlöe Grace Moretz.

Gênero: drama

Nacionalidade: França, Suíça, Alemanha.

 

 

 

 

Veja o trailer:

 

 Galeria de Fotos:

 

Por Luciana Ramos Maria Enders (Juliette Binoche) é uma atriz consagrada que, frente à morte do seu mentor, decide reencenar a peça que a deixou famosa. Na primeira versão, há vinte anos, ela interpretou Sigrid, uma jovem sedutora que conduz a sua chefe Helena ao suicídio. Agora, Maria vê-se do outro lado, encarnando a mulher que entra numa espiral de desespero ao apaixonar-se. A atriz segue com a sua assistente (Kristen Stewart) para ensaiar a peça em Sils Maria, região remota dos Alpes, mas permanece relutante em relação ao papel. Entregando-se à personagem Helena, Maria descobre ter firmado sua persona…

Avaliação geral

Avaliação Geral

4,5

Sobre Luciana

Natural de Salvador, cresceu gravando filmes incríveis dos anos 80 e 90 em fitas VHS. É fã de cinema clássico e filmes noir, mas sabe apreciar uma boa comédia. Admira qualquer expressão artística que desperte os sentidos e estimule a mente. O cinema é, para ela, a arte mais completa por ser diversão, abstração, imersão, catarse, reflexão, expressão política e social, tudo junto e misturado. Atualmente mora em São Paulo e é formada em Cinema pela FAAP e Administração pela Universidade Mackenzie. Entre seus diretores favoritos estão Billy Wilder, Woody Allen, Alfred Hitchcock e John Hughes.
Comentários