Home / Críticas / Juan dos Mortos
post

Juan dos Mortos

Por Aline Fernanda e Joyce Pais

O longa é o segundo do diretor argentino Alejandro Brugués, que afirmou ter vivido duas experiências que marcariam sua relação com o cinema; a primeira sua ida para Cuba e quando assistiu Evil Dead – A morte do demônio pela primeira vez, aos oito anos. Juan dos mortos trata-se da primeira comédia de zumbis filmado em solo cubano.

O filme conta a história de Juan (Alexis Díaz de Villegas), um sujeito de 40 anos, que tem como profissão a arte de não fazer nada e ganhar a vida na malandragem. Um dia, depara-se com uma misteriosa infecção que está transformando os habitantes de Havana em mortos-vivos famintos. Como um bom cubano, Juan decide começar um negócio ao lado do amigo Lázaro (Jorge Molina) para tirar vantagem da situação, montando uma equipe especializada em assassinar zumbis a um preço acessível.

Com um tom de sátira social, o longa buscou inspiração no pai de filmes do gênero, George Romero. O governo acusa os EUA pela invasão, alegando que se trata de dissidentes antissocialistas e afirma sempre que tudo está sob controle, quando na verdade o que vemos é só a situação ficando insustentável. “O humor e o terror são dois gêneros que servem bem às críticas sociais”, disse Brugués em entrevista para o Cineclick, e confirmou ainda que seus zumbis podem ser vistos como uma metáfora por estarem em decomposição tanto quanto o conceito de “novo homem” pregado pela Revolução Cubana. “O filme critica a ideologia que previa construir heróis cubanos. Esse conceito político perdeu completamente o significado para a população hoje”, afirmou.

O tom crítico surge, ora nas entrelinhas, ora de forma escancarada em piadas e comentários, às vezes bem manjados e repetitivos, porém, pertinentes. Como na cena em que o grupo está fugindo de uma horda de zumbis em um carro que encontram abandonado no meio da rua e Juan comenta algo do tipo “esses carros que os russos mandaram pra gente que não funcionam” e por aí vai…

Juan dos Mortos esteve na programação do 7º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, levou o prêmio de melhor filme iberoamericano no Goya, em 2013, batendo produções como Infância Clandestina (de Benjamin Avila, 2011) e Depois de Lúcia (de Michel Franco, 2012). O terror trash de Alejandro Brugués  parece ter agradado de forma surpreendente para as ambições do gênero.

 

Juan dos Mortos (1)Juan dos mortos (Juan de los muertos)

Ano: 2013

Diretor: Alejandro Brugués.

Roterista: Alejandro Brugués.

Elenco Principal: Aléxis Días de Villegas, Jorge Molina, Andrea Duro. 

Gênero: Comédia.

Nacionalidade:  Espanha/Cuba

 

 

Veja o trailer:

Galeria de Fotos:

Por Aline Fernanda e Joyce Pais O longa é o segundo do diretor argentino Alejandro Brugués, que afirmou ter vivido duas experiências que marcariam sua relação com o cinema; a primeira sua ida para Cuba e quando assistiu Evil Dead – A morte do demônio pela primeira vez, aos oito anos. Juan dos mortos trata-se da primeira comédia de zumbis filmado em solo cubano. O filme conta a história de Juan (Alexis Díaz de Villegas), um sujeito de 40 anos, que tem como profissão a arte de não fazer nada e ganhar a vida na malandragem. Um dia, depara-se com uma misteriosa…

Avaliação geral

Avaliação geral

3.5

Sobre Fernanda

Psicóloga, fotógrafa, paulistana, fã dos clássicos, suspense e animação, tem como ídolos os diretores Alfred Hitchcok e Tim Burton.
Comentários