Home / Notícias / Famoso por interpretar Willy Wonka, Gene Wilder morre aos 83 anos
willy-wonka-gene-wilder-1971

Famoso por interpretar Willy Wonka, Gene Wilder morre aos 83 anos

Da Redação

O cinema perdeu neste domingo, 28, um de seus ícones. Famoso por interpretar Willy Wonka em A Fantástica Fábrica de Chocolate (Willy Wonka and The Chocolate Factory), de Mel Stuart, em 1971, Gene Wilder morreu aos 83 anos em sua casa, em Stanford, em Connecticut, no Estados Unidos, após complicações do mal de Alzheimer. De acordo com o sobrinho de Wilder, Jordan Walker-Pearlman, o ator lutava contra a doença há três anos, mas optou por não tornar o fato público.

Muito associado ao personagem que povoou o imaginário infantil  nos anos 70, Gene, cujo verdadeiro nome era Jerome Silberman, também participou de outro longa infantil, O Pequeno Príncipe (The Little Prince), de Stanley Donen, em 1975, no qual viveu a raposa. Seu primeiro longa foi Bonnie e Clyde: Uma Rajada de Balas (Bonnie & Clyde), de Arthur Penn, em 1967, no qual viveu Eugene Grizzard.

Wilder concorreu duas vezes ao Oscar. Na primeira, como ator coadjuvante por Primavera Para Hilter (The Producers), de Mel Brooks, em 1967, e a segunda por Melhor Roteiro Adaptado por O Jovem Frankenstein (Young Frankenstein), de 1974. Como Willy Wonka ele foi indicado ao Globo de Ouro, no qual recebeu uma segunda indicação anos depois por O Expresso de Chicago (Silver Streak), de Arthur Hiller, em 1976.

Seu último longa foi Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland), de Nick Willing, em 1999. Em 1998, o ator ganhou o Emmy de Melhor Ator Convidado em Série de Comédia por sua participação em episódios da quinta temporada de Will & Grace.

Em uma das mais famosas cenas de A Fantástica Fábrica de Chocolate, Wilder canta Pure Imagination, canção que se tornou uma das sequências mais memoráveis do cinema:

 

 

Sobre Sttela

Sttela, 22 anos e jornalista. Comecei a gostar de cinema ainda criança, quando ia com o meu avô nas sessões à tarde. Fã de romances com velhinhos, filmes sobre gastronomia e Charles Chaplin.
Comentários