Por Juliana Mangorra

No cenário desértico da Namíbia, o solitário andarilho Max Rockatansky (Tom Hardy) é atormentado por lembranças de sua família. Após ser capturado por homens do exército de Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne), torna-se obrigado a servir como uma “bolsa de sangue”. Para se salvar, Max acaba se unindo a imperatriz Furiosa (Charlize Theron) na guerra contra o tirano.

Dirigido por George Miller (Happy Feet e Mad Max), o filme pós-apocalíptico considerado um dos melhores do ano de 2015, precisou interromper as gravações durante anos, devido a guerras e a segurança do local. Diferente da trilogia anterior (Mad Max, Mad Max 2: A Caçada Continua e Mad Max: Além da Cúpula do Trovão), Mad Max: Estrada da Fúria é o primeiro que não conta com a participação de Mel Gibson, marcado pelo papel principal.

A produção também aborda a questão da escassez de petróleo e água, dominada por uma minoria. Assim, Immortan Joe controla toda a comunidade de Cidadela e faz uma lavagem cerebral nos homens, que o obedecem fielmente. Um deles é Nux (Nicholas Hoult), que sonha em ser chamado para morar em Valhalla, junto com os “Imortais”. Mas o assunto que move a trama é o poder da mulher sobre a reprodução. Na história, as Vulvalinis, nome pelo qual o grupo de mulheres-mães é conhecido, tentam se libertar da opressão criada por Joe. Elas são lideradas por Furiosa.

A força da personagem, associada à ótima interpretação da atriz, rouba a cena e transforma o protagonista num coadjuvante em diversos momentos. Ela toma as decisões, escolhe o caminho e se torna a causa do conflito. Quando decide fugir com as “mães” e voltar para sua terra natal, o Vale Verde, o ditador começa uma grande perseguição, com o objetivo de recuperar seus “bens”.

Apesar de o longa-metragem ser, praticamente, todo feito com cenas de perseguição e explosão, Miller quase não utilizou recursos de CGI. Muitos dos efeitos visuais foram filmagens reais de explosões e acrobacias de motos e o excelente trabalho de maquiagens. Além do design nonsense dos veículos e do carro de som, onde um guitarrista aumentava a adrenalina em determinadas partes junto ao som de tambores.

Mad Max: Estrada da Fúria tem sido aclamado pela crítica cinematográfica e foi indicado a diversos prêmios, como o como o AACTA (Australian Academy of Cinema and Television Arts Awards) – principal premiação australiana – e o Globo de Ouro. Segundo o diretor, já existem dois roteiros prontos para a sequência e o nome para a próxima continuação: Mad Max: The Wasteland.

madmaxfurytrailer3-posterexclusivo

Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)

Ano: 2015

Diretor: George Miller

Roteiro: George Miller, Brendan Mc Carthy e Nick Lathouris

Elenco Principal: Tom Hardy, Charlize Theron, Nicholas Hoult, Hugh Keays-Byrne, Zoë Kravitz, Rosie Huntington-Whiteley, Riley Keough.

Gênero: Ação, Ficção Científica

Nacionalidade: Austrália, EUA

Veja o trailer:

Galeria de Fotos: