Por Lívia Fioretti

Fui assistir a O Abutre às 23 horas de uma segunda-feira, horário dos quais os blockbusters fogem correndo graças à pouca procura, e me surpreendi. Infelizmente, ele corre o risco de ser exibido por pouco tempo e consequentemente passar quase despercebido para a maioria do público e acreditem, é um trabalho que merece ser assistido.

Jake Gyllenhaal dá vida a Lou Bloom, um jovem que mora sozinho em Los Angeles e está desesperado por um emprego. Acostumado à ganhar a vida como ladrão, Bloom descobre o universo do jornalismo sensacionalista e com apenas uma câmera de vídeo e um rádio policial, passa a transformar acidentes sangrentos em milhares de dólares. Dotado de um temperamento inescrupuloso (e consideravelmente psicótico) necessário para a função, Bloom passa a ter como cliente fiel a produtora de televisão Nina Romina (Rene Russo) que consegue educar o olhar do jovem para sangue, acidentes e explosões. Pelo menos enquanto acredita possuir a situação sob controle.

Conforme entende sobre o mercado em que cresce, o protagonista passa de um mero freelancer a um empreendedor sem moral, que usa o marketing de uma forma não usual e ensinada nas faculdades, principalmente quando passa a quebrar as barreiras entre observador e participante das cenas que filma.

A primeira vista, o filme parece ter como tema principal o jornalismo atual e os limites de certo e errado na hora de conseguir uma pauta, mas se prestarmos atenção, podemos ver que o enredo fala mais sobre ambição corporativa e o pior lado do capitalismo que qualquer outra coisa, especialmente no momento em que vítimas e acidentes são convertidos em dinheiro.

A atuação de Gyllenhaal merece destaque a parte. O ator está praticamente irreconhecível e distante da imagem de galã hollywoodiano e consegue carregar o filme nas costas, fazendo com que o espectador perca o ar em cenas mais quentes que os próprios acidentes das telas. Para o papel, Jake perdeu mais de dez quilos e fez desta dieta um exercício para entrar na mente da personagem: “Eu sabia que ele [Lou] estava literalmente e figurativamente com fome”. Além do mais, a química com Russo é inegável, o que potencializa ainda mais a intensidade do trabalho sujo da dupla.

Quanto às indicações, Nightcrawler recebeu cinco ao Independent Spirit Awards, Melhor Roteiro Original no Oscar, Melhor Ator de Filme Dramático ao Globo de Ouro, quatro BAFTA, entre outros.

Cinemascope - O Abutre posterO Abutre (Nightcrawler)

Ano: 2014

Direção:  Dan Gilroy

Roteiro: Dan Gilroy

Elenco principal: Jake Gyllenhaal, Rene Russo e Bill Paxton

Gênero: Crime, Drama, Thriller

Nacionalidade: EUA

 

 

 

Veja o trailer:

Galeria de Fotos: