Home / Críticas / Walt nos bastidores de Mary Poppins
SAVING MR. BANKS

Walt nos bastidores de Mary Poppins

Por Fausto Fernandes

Em 1964, a Disney lançava o filme com uma das personagens mais marcantes da história do cinema, Mary Poppins. Para que a história da babá encantada pudesse sair do papel, uma batalha, que durou 20 anos, entre Walt Disney (Tom Hanks) e a autora do best-seller P.L. Travers (Emma Thompson) era travada. Em 1961, em outra tentativa de persuadir a incrédula escritora australiana, Walt a convidou para ir a Los Angeles e acompanhar a pré-producão do filme (mesmo ainda sem ceder os direitos autorais do livro). Esse período turbulento é retratado no filme Walt nos bastidores de Mary Poppins.

O caminho dos dois se cruzaram quando as filhas do poderoso do cinema pediram a ele uma adaptação de seu livro favorito, mas a fria escritora era terrivelmente contra por não gostar de animação e musicais. Ao passar por uma crise financeira, ela se viu obrigada a repensar na ideia de dividir sua tão estimada cria com o magnata. A partir de seu desembarque em Hollywood, o que se vê são sucedidos momentos de intolerância por parte da autora. Ela colocava empecilhos em tudo para que o filme não saísse do papel.

Além de Walt, Travels vivia ás rusgas com o roteirista Don DaGradi (Bradley Whitford) e os irmãos compositores Richard and Robert Sherman (Jason Schwartzman e B.J. Novak, respectivamente). Ao que parece, seu raros momentos agradáveis na Cidade dos Anjos é quando os divide com seu motorista (Paul Giamatti).

A escritora tinha seus motivos para ter personalidade tão difícil, a história de Mary Poppins é mais pessoal do que se possa imaginar e lembranças da sua infância são resgatadas fortemente durante esse processo de produção do filme. Sua ligação especial com o pai alcoólatra (Colin Farrell) é vista em  flashbacks e gradativamente entendemos a alma da escritora.

O diretor John Lee Hancock (Um Sonho possível, 2009) consegue deixar a história da produção de Mary Poppins como pano de fundo e prioriza a história de sua criadora. Ao longo do filme entendemos de sua posição relutante, os já citados flashbacks ajudam nesse entendimento e nos levam ao seu âmago. O título original “Saving Mr Banks” (Salvando Senhor Banks, em tradução literal) é mais condizente com o espírito e mensagem do filme.

Uma emocionante história de amor puro com todas as nuances que o cercam, da tragédia a comédia. É tocante ver a mudança na personagem principal e Emma Thompson brilha na personagem que no começo criamos antipatia, mas que ao final só queremos abraçar e acolher.

Cinemascope - Walt nos bastidores de Mary Poppins posterWalt nos bastidores de Mary Poppins (Saving Mr. Banks)

Ano: 2013

Diretor: John Lee Hancock

Roteiro: Kelly Marcel, Sue Smith

Elenco Principal: Emma Thompson, Tom Hanks, Colin Farrell, Paul Giamatti

Gênero: Comédia / Drama

Nacionalidade: EUA

 

 

 

Veja o trailer:

Galeria de Fotos:

Por Fausto Fernandes Em 1964, a Disney lançava o filme com uma das personagens mais marcantes da história do cinema, Mary Poppins. Para que a história da babá encantada pudesse sair do papel, uma batalha, que durou 20 anos, entre Walt Disney (Tom Hanks) e a autora do best-seller P.L. Travers (Emma Thompson) era travada. Em 1961, em outra tentativa de persuadir a incrédula escritora australiana, Walt a convidou para ir a Los Angeles e acompanhar a pré-producão do filme (mesmo ainda sem ceder os direitos autorais do livro). Esse período turbulento é retratado no filme Walt nos bastidores de…

Avaliação geral

Avaliação Geral

4

Sobre Fausto

Jornalista e aspirante a cineasta. Fortemente inspirado por Wes Anderson, Woody Allen, Lars Von Trier, Sofia Coppola e outros tantos. Desde que se conhece por gente, gosta de um bom filme e a vontade de atuar na área o fez se mudar para Los Angeles, onde respirou cinema por 2 anos. E claro, não dispensa uma cervejinha.
Comentários