Home / Críticas / O Espetacular Homem-Aranha
post homem

O Espetacular Homem-Aranha

Por Ana Lucinski

Recomeçando do zero, novo ator, nova mocinha e uma nova versão da história. Me senti comprando uma revistinha nova de uma edição reformulada (em papel couchê com laminação fosca aveludada). A estrutura da história já é conhecida: Peter Parker vai morar com os tios, cresce, é mordido por uma aranha radioativa, seu tio morre e Peter vira o Homem-Aranha.

Nesse filme, Peter Parker (Andrew Garfield) é deixado por seus pais na casa de seus tios Ben (Martin Sheen) e May (Sally Field) depois de uma misteriosa invasão ao escritório de seu pai. Os anos passam e Peter encontra informações sobre seu pai e curioso, ele decide investigar, conhecendo assim o Dr. Curt Connors (Rhys Ifans), antigo sócio de seu pai. Peter se envolve na antiga pesquisa de seu pai com Connors e sem saber o ajuda a criar seu alter ego, o Lagarto (vilão que não apareceu na trilogia anterior). Em meio a tudo isso Peter se envolve com seu primeiro amor dos quadrinhos, Gwen Stacy (Emma Stone) e claro, também é mordido por uma aranha radioativa, que fazia parte da pesquisa de seu pai (irônico não?!). Seu tio então é assassinado e em busca de vingança, Peter se torna o Homem-Aranha.

Como já existe uma trilogia do Homem-Aranha, é inevitável fazer comparações. Pessoalmente, gostei muito mais desse do que o interpretado por Tobey Maguire. O espetacular Homem-Aranha é mais sarcástico, atrevido e parecido com o dos quadrinhos, o que me agradou bastante. Sempre preferi a personagem de Gwen do que da dramática Mary Jane – outro aspecto que me faz gostar mais da nova versão.

Como todo bom vilão, Lagarto também ouve vozes de seu alter ego, o que inevitavelmente me recordou o Duende Verde (Willem Dafoe) do primeiro filme da outra trilogia. Os dois são muito parecidos na origem e na loucura.

Os efeitos gráficos ficaram fantásticos! Uma das partes mais interessantes são as cenas da visão do Homem-Aranha pulando de prédio em prédio; bastante vertiginoso. Sem contar as realistas cenas de luta.

Fico curiosa para saber quem serão os próximos vilões dessa nova trilogia. A primeira trabalhou com os principais da série, como Dr. Octopus, o Duende Verde e o Venom (esse último não tão bem trabalhado como os outros).

Uma diversão a parte da história é encontrar as cameos* de Stan Lee, que sempre faz questão de sua pontinha nos filmes. Essa foi particularmente engraçada.

Comentário avulso: conversando com meu pai sobre o filme (esse é o culpado pelo meu fascínio por quadrinhos e super-heróis), cenas de enterro nesse gênero são sempre iguais, todo mundo de preto, chovendo e um mar de guarda-chuvas pretos (veja Hellboy e faça uma comparação).

Sempre gostei mais da DC do que da Marvel, mas não posso negar que a qualidade dos filmes da Marvel estão superando os da DC. Resta esperar pelo Batman para confirmar o favoritismo.

Aviso: Assista os créditos até o final, tem mais um pedacinho do filme depois.

* Pra quem não conhece cameo appearance é, resumidamente, uma breve aparição de uma personalidade famosa tal como um escritor na versão cinematográfica de sua obra ou o próprio diretor do filme fazendo sua aparição breve no filme que está dirigindo. Hitchcock era famoso por fazer essas pequenas aparições.

 

Cinemascope---O-Espetacular-Homem-Aranha-PosterO Espetacular Homem-Aranha  (The Amazing Spider-Man)

Ano: 2012

Diretor: Marc Webb

Roteiro: James Vanderbilt, Alvin Sargent, Steve Kloves. 

Elenco Principal: Andrew Garfield, Emma Stone, Sally Field, Martin Sheen.

Gênero: Aventura.

Nacionalidade: EUA.

 

 

 

Veja o trailer:

[youtube]ajFsjZYXUoI[/youtube]

Galeria de Fotos:

Por Ana Lucinski Recomeçando do zero, novo ator, nova mocinha e uma nova versão da história. Me senti comprando uma revistinha nova de uma edição reformulada (em papel couchê com laminação fosca aveludada). A estrutura da história já é conhecida: Peter Parker vai morar com os tios, cresce, é mordido por uma aranha radioativa, seu tio morre e Peter vira o Homem-Aranha. Nesse filme, Peter Parker (Andrew Garfield) é deixado por seus pais na casa de seus tios Ben (Martin Sheen) e May (Sally Field) depois de uma misteriosa invasão ao escritório de seu pai. Os anos passam e Peter…

Avaliação geral

Avaliação geral

5

Sobre Ana Paula

Designer paulistana, nerd, aficionada por filmes de ficção, ação e aventura, apaixonada pela tríade Tim Burton, Johnny Deep e Helena Bonham Carter e pela saga Star Wars, viciada em café, ursinhos de gelatina e temaki.
Comentários