Home / Críticas / Oldboy
Cinemascope-Oldboy (3)

Oldboy

Por Jenilson Rodrigues

O diretor Chan Wook-Park, que estreou em Hollywood com o longa Segredos de Sangue (2013), já mostrava em seu trabalho mais notável – Oldboy (2003) traços de genialidade que levam qualquer bom cinéfilo a se surpreender e se emocionar com essa obra de arte magnífica. A tensa cena inicial apresenta o protagonista Oh Dae-su (Min-sik Choi), casado e pai de uma filha de 3 anos, envolvido em uma confusão e indo parar na delegacia. Quando é resgatado por um amigo e tenta telefonar para a família, Dae-su desaparece sem deixar vestígios, um começo já suficientemente incômodo para fisgar o espectador em apenas alguns minutos, mesmo sem que ele saiba que essa tensão se propagará por todo o filme estimulando seu interesse a cada momento até o fim.

Na verdade, Old Boy tem um início ainda mais intrigante, com um flash forward, um fragmento de cena de pré-suicídio que remete imediatamente ao clássico Clube da Luta (1999). Em outras passagens também é possível notar mais semelhanças com o filme de David Fincher. Além disso, é possível relacionar o secreto andar 7,5 do edifício – de onde a organização criminosa liderada por Lee Woo-Jin (Yu Ji Tae) comandava sua vingança – com o de Quero Ser John Malkovich (2009). A representação da realidade a qual Dae-su é obrigado a participar quando adquiri uma liberdade vigiada é muito semelhante à utilizada em Show de Truman (1998). A transformação de sua personagem sendo psicologicamente destruída também tem os mesmos requintes de crueldade usados com o personagem Alex, no clássico de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica (1971).

Chan Wook-Park conseguiu dar ao filme um ritmo único, sem que para isso precisasse se utilizar de muitos truques. Alguns cortes secos e uma trilha sonora com melodias ironicamente incômodas bastaram para criar uma atmosfera de acontecimentos imprevisíveis, dando equilíbrio a toda a trama e fazendo com que cada cena tenha a mesma relevância. Min-sik Choi, que tem uma atuação memorável, chegou a trabalhar novamente com Wook-Park em Lady Vingança (2005). Vingança, inclusive, é a tônica de Old Boy, com a já conhecida história do herói injustiçado que parte em busca de sua redenção, embora seja impossível não se surpreender com o desenrolar da trama que faz com que o filme seja uma produção ímpar desse gênero.

Old Boy não se diferencia dos filmes asiáticos no que diz respeito às histórias mirabolantes com desfechos surpreendentes, haja vista a versão original japonesa de O Chamado (2002), intitulada Ringu (1998). Porém, o longa se destaca por usar o que há de melhor no cinema, unindo várias linguagens para contar uma mesma história sem deixar de ser original. Wook-Park nos mostra que as vezes é preciso desviar o olhar para o outro lado do mundo para sermos surpreendidos por obras tão perturbadoras quanto os clássicos americanos, mesmo sem carregarem consigo a fama e a pomposidade das grandes produções hollywoodianas.

Dirigida por Spike Lee, a refilmagem de Old Boy tem estréia prevista para 27 de novembro de 2013 nos EUA e terá Josh Brolin e Samuel L. Jackson no elenco.

 

Cinemascope-Oldboy (8)Oldboy (Oldeuboi)

Ano: 2003

Diretor: Chan-wook Park

Roteiro: Chan-wook Park, Chun-hyeong Lim, Jo-yun Hwang

Elenco Principal: Byeong-ok Kim, Dae-han Ji, Dal-su Oh, Hye-jeong Kang, Ji-tae Yu, Min-sik Choi, Seung-Shin Lee

Gênero: Thriller

Nacionalidade: Coreia do Sul

 

 

 

Assista o Trailer:

http://www.youtube.com/watch?v=dMvBb6CKcXA

Galeria de Fotos:

Por Jenilson Rodrigues O diretor Chan Wook-Park, que estreou em Hollywood com o longa Segredos de Sangue (2013), já mostrava em seu trabalho mais notável - Oldboy (2003) traços de genialidade que levam qualquer bom cinéfilo a se surpreender e se emocionar com essa obra de arte magnífica. A tensa cena inicial apresenta o protagonista Oh Dae-su (Min-sik Choi), casado e pai de uma filha de 3 anos, envolvido em uma confusão e indo parar na delegacia. Quando é resgatado por um amigo e tenta telefonar para a família, Dae-su desaparece sem deixar vestígios, um começo já suficientemente incômodo para…

Avaliação geral

Avaliação geral

5

Sobre Jenilson

Aficionado por música, cinema e literatura. Colecionador de livros, discos e filmes. Mineiro e fã dos filmes estilo "nó na mente" como os de Michel Gondry e Spike Jonze. Apreciador de boas conversas, principalmente sobre cinema.
Comentários