Autor: Adara Araújo

Sobre

Adara Araújo

Professora e cinéfila, amante do cinema russo, Steven Spielberg, comédias românticas e Jane Austen.

Hollywood e o Whitewashing: um problema histórico

Hollywood não é nada sem uma boa polêmica. Desde os primórdios com filmes como Nascimento de Uma Nação (1915) de D.W. Griffith ou Bonequinha de Luxo (1961) de Blake Edwards, até obras mais recentes como Sob O Mesmo Céu (2015) de Cameron Crowe e Peter Pan (2015) de Joe Wright; Hollywood escancara um dos seus maiores problemas: a representatividade. Muito se fala sobre o papel do negro no cinema, e esse é um assunto que deve sim ser debatido cada vez mais sobre como essa representatividade se dá nas telas além dos estereótipos com os quais já temos que...

Ler Mais

A quem interessa o racismo em Dois Estranhos?

Quando os diretores de Dois Estranhos (2020), Travon Free e Martin Desmond Roe, subiram ao palco para receber o prêmio de melhor curta-metragem no Oscar 2021 eu estava genuinamente feliz por ver ali um realizador negro.  Quando Free citou os dados que policiais americanos matam 3 pessoas por dia e que a grande maioria dessas pessoas são negras, eu fiquei extremamente contente por ele não se esquivar do assunto. E quando ele cita James Baldwin pedindo para que a nossa dor não seja ignorada diante de uma plateia atônita, eu senti o impacto.  É aí que Desmond Roe assume...

Ler Mais

Uma Noite em Miami

Uma Noite em Miami (2020), estreia na direção da atriz Regina King, traz o encontro fictício de quatro personalidades negras na década de 60: Cassius Clay – que quando se converteu ao islamismo adotou o nome de Muhammad Ali, Malcom X, Jim Brown e Sam Cooke. O filme é baseado na peça homônima de Kemp Powers, e o autor da peça assina também o roteiro – e talvez esteja aí o primeiro trunfo da obra. Diferentemente de A Voz Suprema do Blues (2020), que também é baseada em uma obra teatral, Uma Noite em Miami não se prende em um...

Ler Mais

A Voz Suprema do Blues

A premissa é simples: mostrar as tensões, raciais e de poder, durante a gravação de um disco.  Viola Davis é Ma Rainey, considerada a mãe do blues, uma mulher forte e assertiva que é facilmente rotulada como “diva”. Chadwick Boseman, no seu último papel nas telas, é Levee, um jovem e talentoso trompetista que quer trilhar seu próprio caminho.  A história se passa em uma tarde quente de Chicago num estúdio de gravação, Levee faz parte da banda que acompanha Ma Rainey nos shows mas ele já está tentando seguir sua carreira solo, apresentando músicas ao dono do estúdio...

Ler Mais