Autor: Eduardo Ferrarini

Sobre

Eduardo Ferrarini

Formado em Cinema e um amante dessa arte. Aspirante a cineasta. Apreciador de música, livros, séries, pinturas, video-games, quadrinhos, da vida e das pessoas que a cercam.

O Escândalo

Nessa semana acontece o julgamento do produtor Harvey Weinstein por décadas de crimes sexuais que cometeu ao longo de sua vida. Ao mesmo tempo, vemos o atual presidente dos EUA, Donald Trump, causar um sério mal-estar mundial com Irã e possibilitando uma guerra nuclear entre os dois países. Coincidentemente, são dois assuntos que acabam surgindo em O Escândalo. O filme trata sobre as acusações de diversas mulheres, começando com a apresentadora Gretchen Carlson (Kidman), de assédio sexual contra Roger Ailes (Lithgow), responsável por comandar o canal Fox News. A partir disso, a história também acompanha a apresentadora Megyn Kelly (Theron)...

Ler Mais

O Irlandês

Não é nenhum exagero cravar que Martin Scorsese é responsável pela concepção imagética e imaginária do universo mafioso. Sendo criador de obras essenciais para se estabelecer essa espécie de filme [Caminhos Perigosos (1973), Os Bons Companheiros (1990), Cassino (1995)], Scorsese aqui em O Irlandês parece não só retrabalhar arquétipos e atmosfera, como dar luz com um olhar mais maduro e envelhecido sobre seu legado e daqueles homens protagonistas de seus filmes que tentaram montar o seu e o tempo implacável o desmoronou. Iniciando com um plano-sequência que claramente faz paralelo com aquele de Os Bons Companheiros (1990) – onde...

Ler Mais

Afterlife

Morte. A questão que move religiões e questões filosóficas sobre o que há depois dela. Obviamente, a Arte já retratou das mais diversas formas, fazendo com que mais nenhuma representação do pós-vida soe totalmente original. Por isso foi com um sentimento de grande familiaridade que fui percebendo esse holandês Afterlife. Sam é uma garota de 14 anos que perde sua mãe em um acidente. Mais de um ano se passa e a garota continua sentida com a morte de sua progenitora, até o momento em que ela morre também. Encontrando sua mãe num mundo onde todos os mortos parecem viver numa...

Ler Mais

Parasita

As questões sociais sempre foram de suma importância para o cineasta sul-coreano Bong Joon-ho. Em filmes como Expresso do Amanhã (2013) e Okja (2017), o diretor sempre evidenciou de maneira muito clara os atritos que as diferenças de classes provocam e como os privilegiados e mais abastados sempre se aproveitarão dos menos favorecidos. Em seu mais novo trabalho, Parasita, Joon-ho atinge seu auge, construindo um filme extraordinário em sua narrativa e na abordagem temática. Desempregada, a família Ki-taek vive com enormes dificuldades financeiras. Eles moram numa casa onde as pessoas param para urinar na frente dela e eles conseguem alguns trocados montando embalagens de pizza (cuja gerente quer descontar do salário deles por algumas caixas...

Ler Mais