Autor: Eduardo Ferrarini

Sobre

Eduardo Ferrarini

Formado em Cinema e um amante dessa arte. Aspirante a cineasta. Apreciador de música, livros, séries, pinturas, video-games, quadrinhos, da vida e das pessoas que a cercam.

Afterlife

Morte. A questão que move religiões e questões filosóficas sobre o que há depois dela. Obviamente, a Arte já retratou das mais diversas formas, fazendo com que mais nenhuma representação do pós-vida soe totalmente original. Por isso foi com um sentimento de grande familiaridade que fui percebendo esse holandês Afterlife. Sam é uma garota de 14 anos que perde sua mãe em um acidente. Mais de um ano se passa e a garota continua sentida com a morte de sua progenitora, até o momento em que ela morre também. Encontrando sua mãe num mundo onde todos os mortos parecem viver numa...

Ler Mais

Parasita

As questões sociais sempre foram de suma importância para o cineasta sul-coreano Bong Joon-ho. Em filmes como Expresso do Amanhã (2013) e Okja (2017), o diretor sempre evidenciou de maneira muito clara os atritos que as diferenças de classes provocam e como os privilegiados e mais abastados sempre se aproveitarão dos menos favorecidos. Em seu mais novo trabalho, Parasita, Joon-ho atinge seu auge, construindo um filme extraordinário em sua narrativa e na abordagem temática. Desempregada, a família Ki-taek vive com enormes dificuldades financeiras. Eles moram numa casa onde as pessoas param para urinar na frente dela e eles conseguem alguns trocados montando embalagens de pizza (cuja gerente quer descontar do salário deles por algumas caixas...

Ler Mais

Coletiva anuncia novidades da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Neste sábado, dia 5, ocorreu a coletiva de imprensa da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Estavam presentes nessa manhã Renata de Almeida, diretora da Mostra, Lais Bodanzky, presidente da SpCine e cineasta, Alexandre Youssef, Secretário Municipal da Cultura, Mario Mazzilli, diretor superintendente do Instituto CPFL, Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc, e Claudiney Ferreira, gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural. “É quase estereótipo falar que foi um ano difícil, mas nunca tivemos dúvidas que conseguiríamos fazer a Mostra”, começou Renata, citando os temores de não haver a Mostra esse ano, por...

Ler Mais

Sem Túmulo

Por mais que uma pessoa morra, seus feitos e atitudes podem ressoar pelo mundo, talvez até para sempre. Às vezes cabe aos vivos lidarem com as consequências desse alguém e carregar o fardo. Onde há ação, haverá reação. É nessa noção que Sem Túmulo (2018), do estreante Mostafa Sayari, é tecido. Baseado livremente no clássico romance de William Faulkner, Enquanto Agonizo (1930), o filme conta a história de uma família de quatro pessoa que precisa levar o corpo do patriarca, que desejava ser enterrado numa distante vila. Eles desconhecem a relação desse local com o pai. Adotando uma estrutura...

Ler Mais

Cavalos Roubados

Passado e presente sempre são confrontados. De forma sempre a questionar se o que foi feito anteriormente poderia resultar em um caminho diferente, o que faz o presente sempre temer o futuro também, cheio de incertezas. A premissa de Cavalos Roubados, filme selecionado pela Noruega para representá-la no Oscar do ano que vem, equipara esses tempos constantemente. Situando o presente em 1999, quando na televisão já se ouvia sobre o bug do milênio, o já sexagenário Trond (Skarsgård) vive isolado numa vila na Noruega. Ao descobrir que seu vizinho (Floberg) se trata de um colega que conheceu na época...

Ler Mais