Home / Colunas / Extras / 10 clássicos de diretores europeus para assistir no Oldflix
clássicos europeus oldflix

10 clássicos de diretores europeus para assistir no Oldflix

Por Joyce Pais

Desde que anunciamos o Oldflix, plataforma de séries e filmes clássicos, como uma grande novidade no cenário do streaming, muitos cinéfilos se animaram com essa nova opção para consumo on demand. Como também gosto de reviver os bons momentos do passado, resolvi indicar uma lista com 10 clássicos dirigidos por europeus além dos clichês para quem assinou o serviço e quer encarar uma maratona, já sabe por onde começar.

Domicílio Conjugal (Direção: François Truffaut) – 1970

Comédia dramática franco-italiana que aborda a vida a dois a partir do casamento do vendedor de flores, Antoine Doinel, e da pianista, Christine Darbon. O jovem casal, nitidamente apaixonado, passa a enfrentar alguns dilemas oriundos da convivência, que por vezes desgasta o dia a dia, e os fazem considerar outras possibilidades fora do relacionamento. O filme mostra que dividir o mesmo teto com alguém é viver em um eterno jogo de concessões, compreensão e perdão, mas que a recompensa pode ser valiosa.

Assista agora

Disque M para Matar (Direção: Alfred Hitchcock) – 1954

Quando se fala em suspense é impossível não se lembrar do grande mestre do gênero: Hitchcock. Apesar de ter feito a maioria de seus filmes e os de maior sucesso nos EUA, ele é britânico e produziu bastante coisa em sua terra de 1929 a 1939. Disque M para Matar traz no elenco uma de suas loiras preferidas, Grace Kelly, e se passa em Londres, palco de uma trama de vingança: um ex-tenista profissional decide matar sua mulher, para poder herdar seu dinheiro e também por ela ter tido um affair um ano antes com um escritor.

Assista agora

A primeira noite de um homem (Direção: Mike Nichols) – 1968

Com Anne Bancroft e Dustin Hoffman no elenco, o filme, baseado no livro homônimo de Charles Webb, foi responsável por iniciar a carreira de Hoffman e rendeu cenas que se tornaram arquetípicas para filmes do mesmo gênero, sendo referenciado em muitas homenagens e paródias. Além disso, sua trilha sonora, com Simon & Garfunkel e sucessos pop como The Sound of Silence e Mrs. Robinson, chamou bastante atenção. No filme, o jovem Benjamin Braddock, após se formar na faculdade, retorna para casa e, indeciso, acaba sendo seduzido pela Sra. Robinson, amiga de seus pais.

Assista agora

Paris Está em Chamas? (Direção: René Clément) – 1966

Baseado no livro de Larry Collins e Dominique Lapierre, com roteiro de Gore Vidal e Francis Ford Coppola, o longa retrata a ocupação da Alemanha em Paris durante a 2ª Guerra Mundial. Quando a guerra já estava perdida, partiu um ordem do Hitler (Billy Frick) para incendiar Paris totalmente, incluindo seus monumentos e museus, mas o próprio comandante alemão na capital francesa reluta em dar esta ordem, pois considera tal sacrifício inútil.

Assista agora

Adeus, Meninos (Direção: Louis Malle) – 1987

Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Roteiro Original, o filme tem como pano de fundo a França, no inverno de 1944. Julien Quentin (Gaspard Manesse) é um garoto de 12 anos que frequenta o colégio St. Jean-de-la-Croix, em grandes dificuldades por conta da 2ª Guerra Mundial. Ele ganha um inimigo com a chegada de Jean Bonnett (Raphael Fejto), um introvertido garoto. Mais tarde Julien descobre que o menino é judeu e os dois se tornam melhores amigos, mas a tragédia chega à escola quando a Gestapo invade o local.

Assista agora

Boccaccio ’70 (Direção: Vittorio De Sica, Federico Fellini, Luchino Visconti, Mario Monicelli) – 1962

Dirigido por essa seleção italiana de primeira, a comédia franco-italiana foi inspirada em quatro contos do clássico Decameron, de Giovanni Boccaccio, escritos no século XII. O filme é dividido em quatro episódios, que contam com a atuação das belas e talentosas Sophia Loren, Romy Schneider e Anita Ekberg.

Assista agora

Delicatessen (Direção: Jean-Pierre Jeunet e Marc Caro) – 1991

Jean-Pierre Jeunet alcançou o auge do sucesso com O fabuloso destino de Amélie Poulain, não há como negarMas antes disso, ele já estava há bastante tempo produzindo e tentando um lugar ao sol. Delicatessen é uma comédia de humor negro que retrata um futuro onde a comida é tão escassa que acaba sendo usada como moeda de troca. A trama concentra-se em um prédio cujo proprietário assassina seus inquilinos para que possa vender sua carne e garantir sua sobrevivência. Surreal, não?

Assista agora

Ensaio de Orquestra (Direção: Federico Fellini) – 1978

Porque amamos cinema italiano, SIM. O cara tem simplesmente 4 Oscars na estante, então não poderíamos deixar Fellinão de fora. No que era a antiga capela da Roma medieval, um oratório recebe as performances de uma orquestra musical. As competições internas e as hierarquias que existem dentro do grupo de instrumentistas são postas em evidência quando estes são entrevistados por uma equipe televisiva presente no local.

Assista agora

O Eclipse (Direção: Michelangelo Antonioni) – 1962

Com o muso Alain Delon no elenco, O Eclipse conta a história de amor e sedução de Vittoria (Monica Vitti) e Piero (Alain Delon), um jovem e elegante corretor da bolsa de valores. Após romper com seu namorado Riccardo (Francisco Rabal), ela se envolve numa história de paixão desenfreada.

Assista agora

Cinema Paradiso (Direção: Giuseppe Tornatore) – 1988

Vencedor do Oscar, do Globo de Ouro, e indicado para praticamente todas as premiações do cinema, o filme, que conta com a trilha sonora Ennio Morricone, arrebatou corações pelo mundo com a história tocante do garoto Toto (Salvatore Cascio). Hipnotizado pelo cinema local, ele inicia uma amizade com Alfredo (Philippe Noiret), projecionista rabugento, mas com um enorme coração. Sua infância é lembrada quando Toto (Jacques Perrin), agora um um cineasta de sucesso, recebe a notícia de que Alfredo faleceu.

Assista agora

Sobre Joyce

Fundadora e editora do Cinemascope, jornalista, paulistana, fotógrafa, apaixonada por David Lynch, Pedro Almodóvar, Marilyn Monroe e café.
Comentários