Home / Colunas / Entre a realidade e a ficção: a vida de Nelson Mandela retratada no cinema
Cinemascope - Nelson Mandela

Entre a realidade e a ficção: a vida de Nelson Mandela retratada no cinema

Por Paulo Junior

A África do Sul foi, no século XIX e XX, colonizada pelos holandeses e pelos britânicos e tida como o país mais industrializado do continente africano, devido à riqueza mineral e aos investimentos internacionais. As diferenças étnicas no país eram enormes: os brancos (ricos) exploravam os negros (pobres). Uma das políticas adotadas pelos brancos foi à segregação racial, ou seja, o regime político do apartheid, onde os negros não tinham direitos à terra e não poderiam votar. Diante de toda essa opressão social, a comunidade negra resistiu e distintas organizações lutaram pelo fim da discriminação social, o Congresso Nacional Africano (CNA) foi uma delas. Uma das características do governo era o papel da polícia, que podia prender, torturar e matar qualquer opositor negro. Um dos torturados e condenados à prisão perpétua (1964) foi o líder da CNA, Nelson Mandela, que lutava conta a discriminação étnica. Após um longo período de pressão da URSS, e posteriormente, dos EUA e Inglaterra (que protegeram o governo racista da África do Sul), Mandela foi libertado da prisão (1990) e, paulatinamente, as leis racistas foram abolidas. Nas eleições de 1994, Mandela e a CNA venceram e deram o início do fim do apartheid. Apesar de profundas mudanças sociais no país, a África do Sul ainda continua socialmente dividida, entre brancos que detêm os melhores índices de vida, e negros que ainda são explorados, em sua maioria. Mandela deixou o governo em 1999, mas continuou seus esforços pelos direitos humanos. No dia 05 de dezembro de 2013, o grande líder da nação sul-africana faleceu aos 95 anos. Sua trajetória pessoal e política foram retratadas em produções cinematográficas, destacamos algumas delas:

1. Mandela: Long walk to freedom (2013)

Inédito no Brasil, o longa-metragem expõe a vida de Mandela, da infância à ascensão ao governo sul-africano em 1994. A direção é de Justin Chadwick e tem como protagonistas: Idris Elba e Naomi Harris.

2. Winnie (2011)

Ainda não lançado, o longa-metragem relembra a trajetória de Mandela, desde a infância até os anos na prisão. Com direção de Darrel Roodt, é protagonizado por Terrence Howard e Jennifer Hudson.

3. Invictus (2009)

Dirigido por Clint Eastwood, teve como protagonista Morgan Freeman. O filme conta a história do papel importante desempenhado pela Copa do Mundo de Rugby (1995), na África do Sul, como um fator de união entre os brancos e negros, após o regime de segregação racial no país.

4. Frente a Frente com o Inimigo (2009)

O longa-metragem retrata os momentos finais do apartheid na África do Sul, através das conversas secretas entre os membros do Congresso Nacional Africano e do Partido Nacional na Inglaterra.

5. Mandela – A Luta pela Liberdade (2007)

Dirigido por Billie August, o longa-metragem aborta o relacionamento de Mandela e James Gregory na prisão. Gregory é um racista que tem sua percepção de mundo mudada quando é escolhido para vigiar Mandela na cadeia da Ilha Robben.

Sobre Paulo Pereira

Natural de Porto Ferreira, interior de São Paulo, é bacharel em História-América Latina pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) e mestrando em História pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Cinéfilo assumido, iniciou sua paixão pela sétima arte após assistir aos grandes clássicos do cinema estadunidense. A partir de um olhar crítico, busca analisar a estética, a qualidade técnica, a posição político-ideológica dos autores (roteiristas, produtores e cineastas) e a visão sócio-política existente no mercado cultural cinematográfico.
Comentários